BLOG / Vídeos

Dicas DW! SP 2024: como chegar a São Paulo por terra e ar e curtir o festival

São Paulo é a capital mais bem conectada do País e o destino certo para quem busca curtir uma cidade cosmopolita e cultural. Em março, ela torna-se o polo dos apaixonados pelo design com a DW! Semana de Design de São Paulo. O festival chega a sua 13ª edição e, pelo segundo ano consecutivo, abre o calendário dos grandes eventos de arquitetura, design e decoração no Brasil, de 14 a 24 de março de 2024. Aproveite para tirar todas as dúvidas sobre a edição 2024 do festival aqui.

O primeiro passo é garantir sua presença na cidade para estes 11 dias imperdíveis de programação – e a boa notícia é que chegar de avião, carro ou ônibus é bastante tranquilo, além de existir boa mobilidade no dia a dia da metrópole. Veja as dicas que a DW! preparou para que sua viagem seja ótima e você curta o festival por inteiro. Este é só o primeiro conteúdo especial pra te ajudar nessa jornada, fique de olho que vem mais por aí!

➡️ Clique aqui e participe da lista de transmissão no Whatsapp da DW! 

Pelo ar: vir de avião à São Paulo é confortável e pode sair em conta com nossas dicas de pesquisa | Foto: Ciggy1/ Pixabay

Pelo ar

As duas principais portas de entrada paulistanas via aérea são os aeroportos de Guarulhos (GRU) e Congonhas (CGH), mas também é possível chegar por Viracopos (VCP), em Campinas.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos é um dos principais hubs de transporte aéreo da América Latina e conta com voos de/ para 48 destinos internacionais, além de partidas e chegadas domésticas para todos os estados brasileiros.

Planejar com antecedência a viagem oferece a chance de obter melhores preços para as passagens, então reserve suas passagens o quanto antes! Via Google Flights é possível monitorar as flutuações dos preços e ativar o recurso ‘melhor momento para a compra’. Sites e apps como Skyscanner, Decolar e Kayak auxiliam na procura, combinando resultados oferecidos por diversas empresas aéreas.

E, ao fazer as buscas por estas ferramentas ou diretamente nas páginas das companhias aéreas (clique no respectivo ícone para saber todas as empresas que prestam serviço para São Paulo), um truque: acesse através do modo anônimo do seu navegador (Chrome, Safari e outros). Assim, grande parte de suas informações não fica armazenada e os algoritmos influenciam menos na busca, possibilitando tarifas que podem ser mais amigáveis.

No desembarque

Ao chegar ou deixar o Aeroporto de Guarulhos, você pode utilizar aplicativos de transporte como Uber; 99 e LadyDriver – apenas para motoristas e passageiras mulheres, entre outros. Todos estão disponíveis para iOS ou Android. Nos terminais, há indicações dos pontos de encontro para o embarque, então procure por eles.

Vai de táxi? A Guarucoop é a cooperativa licenciada para operar no aeroporto. Os serviços são tabelados, com motoristas e recepcionistas bilíngues. O serviço está disponível 24 horas, com pontos nos três terminais. Se você prefere dirigir, alugue um automóvel em uma das cinco empresas que atuam em todos os terminais.

Há, também opções de baixo custo como o serviço Airport Bus Service, que opera com destino ao Aeroporto de Congonhas, Praça da República, terminais rodoviários do Tietê ou Barra Funda e o circuito dos hotéis na Av. Paulista/ Rua Augusta.

A novidade é a opção via trem, pelo sistema da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, partindo da estação Guarulhos/Aeroporto localizada a 500 metros do terminal 1. Para os terminais 2 e 3, há serviço gratuito de shuttle. Para chegar a São Paulo, use o Expresso Aeroporto com partidas de hora em hora entre das 5h à meia-noite, todos os dias, e paradas nas estações Guarulhos – CECAP, Brás, Luz e Palmeiras-Barra Funda. Uma dica: se optar por esse serviço, dê preferência às chegadas fora dos horários de pico do transporte público, evitando assim a superlotação dos trens. A viagem também é mais cômoda se houver pouca bagagem. Chegando às estações Luz e Palmeiras-Barra Funda, você já pode se conectar ao metrô e seguir até sua hospedagem.

A CPTM oferece serviço de trem para o Aeroporto de Guarulhos, opção é válida para quem viaja com pouca bagagem e chega fora do horário de pico | Foto: Divulgação

A segunda porta de entrada via aérea para Sampa é o Aeroporto de Congonhas. Localizado na zona Sul da capital, pode ser acessado via táxi comum tanto na chegada como na partida. O site do aeroporto ainda recomenda uma empresa para agendamento de transporte executivo, caso você venha em grupo. Os apps de transporte também podem ser utilizados em Congonhas, bem como os ônibus urbanos. A SPTrans oferece uma busca de itinerários em seu site.

Para quem deseja utilizar o metrô, a estação mais próxima é a São Judas (Linha 1 – Azul), mas ela está distante cerca de 5 km (via carro). Seria necessário fazer o trajeto com o ônibus linha 675I – Terminal João Dias, que passa pelo aeroporto (e volta como Metrô São Judas) e não opera aos domingos. Neste caso, recomendamos optar pelos serviços de táxi ou app de transporte.

Por terra

De ônibus

O Terminal Rodoviário da Barra Funda fica na região Oeste de São Paulo e está conectado com a CPTM e o Metrô via linhas 3 – Vermelha (Metrô), 7 – Ruby (CPTM – trem) e 8 – Diamante (Viamobilidade – trem), além de oferecer serviços de táxi (comum e rádio), apps de transporte, locadoras de carros e ônibus urbanos e metropolitanos.

O Terminal Rodoviário do Tietê, por sua vez, é o maior e o mais movimentado da América Latina, localizado na região Norte da cidade. A rodoviária conta com conexões via ônibus para todos os estados do país e alguns destinos internacionais. É possível chegar e sair de carro alugado, apps de transporte, táxi e Metrô pela linha 1 – Azul (estação Portuguesa-Tietê, localizada dentro da rodoviária). Também há serviços de ônibus urbanos e metropolitanos.

A terceira e menor rodoviária de São Paulo é o Terminal Jabaquara e tem como foco o litoral paulista. Ali, além dos ônibus urbanos e metropolitanos, táxi e apps de transporte, também é possível chegar ou partir via Metrô, pela linha 1 – Azul (estação Jabaquara).

De carro

A malha rodoviária que cerca São Paulo é uma das melhores do País. São dez as principais vias de acesso à capital (para ver as rodovias, clique no respectivo ícone). Para traçar a rota de viagem, recomendamos o uso dos sistemas Waze ou Google Maps. Uma dica: não se esqueça de verificar o dia do rodízio de veículos (CET), que limita a circulação de dois finais numéricos de placa a cada dia, de segunda a sexta. Quer saber qual o custo com combustível e pedágio? Use ferramentas online como o Mapeia e o Sem Parar, que estimam os valores.

Para circular em SP use táxi, apps de transporte, ônibus, metrô, trem, vá a pé, mas tenha sempre um mapinha à mão | Foto: Reprodução Google Maps

Para se locomover na cidade

As centenas de atividades do festival são distribuídas em distritos de design – que podem ser uma única rua, um conjunto de bairros ou até mesmo um shopping – e sempre há um QG onde é possível obter informações sobre a programação, retirar mapas físicos e sanar dúvidas. Logo, logo a gente traz toda a programação e mais detalhes aqui no site e no perfil da DW! no Instagram, bem como sugestões de hospedagem próximas aos locais de interesse do público da DW!. Assim, vale pensar em hotéis, hostels e airbnbs que facilitem o acesso aos eixos com maior número de atrações. A sugestão é se hospedar próximo da grandes vias de transporte, como Rua da Consolação, Avenida Paulista e Avenida Rebouças.

Para se deslocar pela cidade, além dos apps de transporte já citados, existe a alternativa do Mobilizap. Primeiro do gênero com administração pública, lançado em 2023, tem gestão da Prefeitura de SP e busca oferecer preços mais justos para motoristas e passageiros. Funciona apenas dentro do município.

Mais tradicionais e super úteis, os táxis comuns e radio táxis – como a Use Táxi, a Rádio Táxi Vermelho e Branco e a Chame Táxi – são funcionais e podem ser mais ágeis que os carros de aplicativo em momentos de pico.

Vale também explorar a malha do transporte público via metrôs e ônibus, especialmente em horários de fluxo moderado, com o meio de tarde. No site da SPTrans você simula itinerários, encontra linhas ou locais e nos apps, como o Moovit, o usuário consegue, inclusive, ver com precisão o horário dos ônibus e alertas sobre as linhas de metrô – como a operação em velocidade reduzida frente a imprevistos, além da melhor forma de chegar. Nossa sugestão é explorar os distritos da DW! a pé, de bicicleta (existem estações da bike Itaú por toda a cidade), de transporte coletivo ou com táxis e carros de aplicativo.

Bem, agora é só fazer as malas (ah, a gente vai te ajudar com isso também!). Te esperamos de 14 a 24 de março de 2024. Para não perder as novidades, recomendamos: assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no universo do design.

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DW! SP 2024

Cadastre seu e-mail para receber notícias exclusivas do festival e do universo do design, arquitetura e decoração:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!


    Você poderá cancelar a assinatura a qualquer momento.

    Consulte nossa política de privacidade.