BLOG / Vídeos

Com três novas linhas de luminárias, Lumini traz ‘arquitetura’ para seu portfólio

Três nomes, três experiências em arquitetura, três linhas de luminárias completamente diferentes entre si: os produtos lançados pela Lumini (@_lumini) durante a DW! nasceram dos traços de Felipe Hess, Maurício Arruda e do estúdio Mooc – da dupla Bel Lobo e Mariana Travassos. A história da coleção começou com o convite para que a curadora Clarissa Schneider trouxesse novos criadores para o portfólio da marca. E ela, assim, fez a ponte entre a empresa e os arquitetos e propôs que o desenvolvimento das peças tivesse início com uma reflexão: “O que falta em seus projetos?”

Acompanhados pelo designer Fernando Prado – diretor de criação da Lumini – Felipe, Maurício, Bel e Mariana foram conhecer a fábrica, fundada em 1980, e tiveram acesso a toda tecnologia envolvida na produção das luminárias. Entre outras particularidades, a empresa dispõe de uma área de fundição de alumínio e monta suas próprias fontes de luz, sempre LED. Dessa jornada de aprendizado surgiram os primeiros conceitos trabalhados nas três linhas.

Verve industrial

Luminária de piso Aurora, Felipe Hess para Lumini

Autor do modelo de piso Aurora, Felipe Hess queria uma luminária industrial e sugeriu a cúpula cilíndrica, alta e esguia, feita com alumínio perfurado e apoiada num tripé. “Ela oferece uma luz difusa, interessante, como se fosse um filtro. A base é uma cruzeta muito simples em formato piramidal”, conta.

Foram necessários vários testes e uma distribuição inteligente dos difusores internos para que a peça gerasse claridade homogênea, sem que os furinhos resultassem em sombras marcadas na parede. Portanto, tal característica amplia as possibilidades de uso da peça.

A dança da luz

Pendente Bailarina do Estúdio Mooc - da dupla Bel Lobo e Mariana Travassos
Pendente Bailarina do Estúdio Mooc – da dupla Bel Lobo e Mariana Travassos

Os pendentes Bailarina, de Bel Lobo e Mariana Travassos, brincam com cores e formas num conjunto que lembra a sobreposição das saias de uma dançarina de balé. Fáceis de montar e desmontar, as luminárias são formadas por cúpulas e anéis coloridos que se unem a uma base de madeira cilíndrica.

O usuário pode optar por ter um ou vários pendentes e rearranjar os diversos componentes das peças, sempre que desejar mudar o visual do ambiente. Para Bel e Mariana, a versatilidade e o aspecto lúdico deveriam ser os principais ingredientes de sua linha.

Complemento singular

Luminária com braço articulado Bahia, assinada por Maurício Arruda para a Lumini
Luminária com braço articulado Bahia, assinada por Maurício Arruda para a Lumini

Após a visita à fábrica, Mauricio Arruda resolveu estudar o portfólio da Lumini e propôs um produto complementar: uma luminária de braço, presa à parede, para ser instalada junto a mesas de jantar ou trabalho. Feita de alumínio, a peça mede dois metros de extensão e recebeu o nome de Bahia em homenagem a Edvaldo Silva (conhecido por esse apelido), engenheiro que está há 42 anos na empresa e ajudou a solucionar as questões técnicas demandadas pela peça.

“A cúpula linear é móvel, o que permite jogar luz sobre o tampo do móvel ou virá-la para o teto e ter iluminação indireta”, explica Mauricio. A peça é só a primeira de uma família que já está em andamento e ganhará, em breve, uma arandela.

Para conhecer e adquirir todos os produtos da Lumini, acesse o site da marca. Se quiser receber novidades em produtos como esta em seu e-mail é fácil: clique e assine a nossa newsletter!

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DW! SP 2024

Cadastre seu e-mail para receber notícias exclusivas do festival e do universo do design, arquitetura e decoração:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!


    Você poderá cancelar a assinatura a qualquer momento.

    Consulte nossa política de privacidade.